O anel solitário é símbolo de requinte e o presente ideal em ocasiões como noivados, casamentos, formaturas, aniversários de 15 anos. E os mais cobiçados são os anéis solitários, feitos em ouro com uma gema de diamante no meio. O diamante é uma gema milenar, que a cada ano mais velho tem seu valor mais alto. Toda mulher sonha em ter um em sua caixa de jóias.

A História do Anel Solitário

A tradição de se presentear com o anel solitário começou em 1477, com o arquiduque Maximiliano, da Áustria.

O arquiduque mandou os joalheiros procurarem o diamante mais puro que pudessem encontrar, independente do seu tamanho, mas que fosse feito um anel simples, sem desenhos, apenas com o diamante cravado.

Presenteou então sua noiva Maria de Borgonha, no dia de seu noivado, com o anel solitário, colocando-a no dedo anelar da mão esquerda de sua amada, reafirmando a antiga egípcia de que a vena amoris ( veia do amor ) corria diretamente do dedo anelar para o coração. Afirmou colocando o solitário no dedo de sua noiva, que o amor deles seria único, puro e eterno.

Único, pois cada diamante é único. É como uma impressão de digital, nunca haverá dois idênticos.

Puro, pela sua transparência.

Eterno, como é o diamante.

O solitário expressa então a celebração do amor e do compromisso com este sentimento.

Até hoje, para milhões de pessoas em todo o mundo, presentear com um diamante, num simples solitário, é dizer com a magia e beleza dessa pedra, o que o coração sente, mas de palavras não conseguem expressar!